Vereador Tripoli conquista mais um Hospital Veterinário Gratuito para São Paulo, desta vez na Zona Norte PDF Imprimir E-mail
Animais
Qui, 02 de Janeiro de 2014 18:45

Cumprindo sua promessa de lutar pela descentralização do atendimento veterinário público e gratuito para cães e gatos na Capital, o vereador Roberto Tripoli, PV, conseguiu que a Prefeitura implantasse o segundo hospital público veterinário, desta vez na Zona Norte. O novo hospital abriu as portas hoje pela manhã, 2 de janeiro de 2014, já atendendo e salvando a vida de vários animais, na avenida General Ataliba Leonel, 3.194.

O primeiro hospital, conquistado por Tripoli em 2012, localiza-se no Tatuapé, na Zona Leste.  Ambos são administrados pela Anclivepa-SP (Associação Nacional dos Clínicos Veterinários de Pequenos Animais – Seção São Paulo), em convênio com a Prefeitura. O primeiro hospital foi conquistado na gestão do prefeito Kassab, quando o vereador Tripoli conseguiu uma verba específica no orçamento da cidade para a implantação do serviço e fez inúmeras gestões até conquistar esse avanço inédito no Brasil para animais domésticos.


Dona Neide foi socorrer sua Tininha

Em seguida, o vereador começou a lutar pela descentralização. Dados obtidos pela Anclivepa-SP demonstraram que cerca de 40 por cento dos animais atendidos na Zona Leste eram provenientes da Zona Norte. Essa informação foi levada pelo vereador ao atual prefeito Haddad e, em reuniões com técnicos da Prefeitura, foi decidido que a descentralização começaria por essa região. A seguir foi realizado todo o processo legal visando habilitar entidades para o gerenciamento e a Anclivepa-SP foi a única a cumprir todos os requisitos impostos no processo seletivo.

Milhares de vidas salvas no primeiro hospital

Os números relativos a atendimentos e procedimentos no primeiro hospital público veterinário para cães e gatos impressionam. Em 17 meses (julho de 2012 a novembro de 2013), 43,4 mil consultas e retornos; 75 mil exames laboratoriais; 85,5 mil procedimentos de administração de medicamentos e 11,7 mil curativos. As cirurgias somaram 5,7 mil, inclusive ortopédicas de extrema complexidade. No total, 288 mil procedimentos.

Balanço do Hospital Público Veterinário Julho/2012 a Novembro/2013


Fonte: Hospital Público Veterinário para Cães e Gatos/Anclivepa-SP
*Cirurgias incluem: geral, oncológica, ortopédica
**Consultas incluem: clínica médica, cardiologia, cirurgia geral, dermatologia,
endocrinologia, medicina alternativa, neurologia, odontologia,
oftalmologia, oncologia e ortopedia.

Quando tomou conhecimento dos números de atendimentos do primeiro hospital, durante uma visita realizada ano passado, o vereador Roberto Tripoli, PV, comentou: “É de emocionar. Valeu a pena tanta luta e tanta ousadia. Sempre soubemos que existia uma enorme demanda reprimida, mas era impossível mensurar quanto, já que este foi o primeiro hospital público veterinário para cães e gatos implantado no Brasil”.

Agora, que acaba de conseguir um novo hospital, Tripoli reafirma sua disposição de lutar para que todas as regiões da cidade recebam equipamentos semelhantes, até porque, segundo o parlamentar “salvar animais é salvar emocionalmente suas famílias, que sofrem terrivelmente quando não conseguem prestar assistência a um cão ou gato doente”.

Atendimento nos dois hospitais

Inicialmente, a unidade da Zona Norte atenderá 15 novos animais por dia. O hospital da Zona Leste presta atendimento a 30 novos animais/dia. Nas duas unidades, o atendimento é realizado mediante senhas, distribuídas de segunda a sexta-feira às 19h30, para atendimento na manhã seguinte a partir das 6 horas. Quem retira senha na sexta-feira deverá levar o animal para a consulta na próxima segunda-feira. Não necessitam de senhas os retornos, exames, seções de terapia medicamentosa e cirurgias, desde que agendados pelos veterinários para animais já em tratamento.

Para pegar a senha, o dono não leva o animal, mas tem que apresentar documentos pessoais (RG e CPF) e comprovante de residência – são atendidos somente cães e gatos de pessoas residentes na Capital, com preferência para beneficiários de programas públicos, como Bolsa Família. Também são atendidos animais resgatados por ONGs e protetores, e os recolhidos pelo CCZ.

O foco é sempre o animal, por isso os gestores dos dois hospitais procuraram formas de triagem para beneficiar cães e gatos de famílias que não tem condições financeiras de socorrê-los na rede veterinária particular. A distribuição de senhas na Zona Norte é feita no próprio hospital, na Avenida General Ataliba Leonel, 3.194; e na Zona Leste, na Rua Professor Carlos Zagotis, 3.


(Texto e fotos: Regina Macedo, jornalista ambiental)

 

 

 
Envie cartões virtuais e expresse seu amor pelos animais

...........................................

...........................................

Memórias na Proteção

...........................................

Nós temos 46 visitantes online