Hospital Veterinário Gratuito conseguido por Tripoli chega a 145,9 mil procedimentos em nove meses PDF Imprimir E-mail
Animais
Ter, 07 de Maio de 2013 12:31

Os números relativos a atendimentos e procedimentos oferecidos a animais de famílias carentes e aqueles resgatados por protetores e ONGs no 1º Hospital Público Veterinário para Cães e Gatos impressionam. Em nove meses, quase 19 mil consultas e retornos; 36 mil exames laboratoriais; quase 49 mil procedimentos de administração de medicamentos e 7,3 mil curativos. Além disso, 2,4 mil cirurgias, inclusive ortopédicas de extrema complexidade. No total, 145.930 procedimentos.  Agora o vereador já conseguiu com o prefeito a implantação de mais um hospital veterinário público, dessa vez na Zona Norte.


O vereador Tripoli em visita ao Hospital Público Veterinário

Balanço do Hospital Público Veterinário Julho/2012 a Março/2013


Fonte: Hospital Público Veterinário para Cães e Gatos/Anclivepa-SP
*Cirurgias incluem: geral, oncológica, ortopédica
**Consultas incluem: clínica médica, cardiologia, cirurgia geral, dermatologia,
endocrinologia, medicina alternativa, neurologia, odontologia,
oftalmologia, oncologia e ortopedia.

O vereador Roberto Tripoli, PV, que conseguiu o 1º hospital público veterinário do Brasil, comenta: “É de emocionar. Valeu a pena tanta luta e tanta ousadia. Sempre soubemos que existia uma enorme demanda reprimida, mas era impossível mensurar quanto, já que este é o primeiro hospital público veterinário para cães e gatos implantado no Brasil”.

O acerto da medida extrapola as fronteiras da cidade de São Paulo. Vereador mais votado do Brasil em 2012, Tripoli entende que a luta em defesa da vida animal vem se consolidando no País. Tanto que seu gabinete tem sido procurado por parlamentares e autoridades do poder Executivo de várias cidades brasileiras, interessados em implantar hospitais públicos veterinários.

“É muito gratificante perceber que finalmente os animais vêm ganhando espaço nos debates políticos em várias regiões do país, mas precisamos perceber que o foco político nesses temas não basta”, observa Tripoli. “Em muitas cidades – frisa Tripoli -, nem as autoridades conhecem os reais caminhos para consolidar políticas públicas permanentes e focadas no bem-estar dos animais e na saúde humana, com abordagens envolvendo medidas éticas e ambientalmente sustentáveis”.

E, para o parlamentar, é importante o movimento de proteção animal participar efetivamente, sensibilizando a sociedade civil e autoridades, debatendo, posicionando-se, atuando em conjunto e cobrando. Desta forma, segundo Tripoli, “os municípios poderão assumir o papel de geradores dessas políticas públicas como tem acontecido na Capital”.

 (Texto e imagem: Regina Macedo / jornalista ambiental)

 
Envie cartões virtuais e expresse seu amor pelos animais

...........................................

...........................................

Memórias na Proteção

...........................................

Nós temos 19 visitantes online