São Paulo ganha a primeira sala cirúrgica em uma Subprefeitura, para a castração de cães e gatos PDF Imprimir E-mail
Animais
Depois de cinco anos de luta do vereador Roberto Tripoli (PV) e do movimento de proteção animal pela construção de salas para castração de animais em todas as subprefeituras da cidade, finalmente, a primeira delas foi inaugurada, na Subprefeitura de São Mateus. Durante o evento, Tripoli lembrou que a luta pela instalação desses equipamentos começou quando Serra era o prefeito e ele presidente da Câmara Municipal, em 2005. Na ocasião, o parlamentar reuniu 31 subprefeitos na Câmara Municipal, e a maioria falou do interesse em um equipamento onde cães e gatos pudessem ser atendidos, principalmente para cirurgia de castração.
 
 
Da esquerda para a direita, Inês Romano, diretora de Covisa; Luisa Mell; Dra. Ana Claudia Mori, gerente do CCZ; Dra. Déborah Ferreira da Silva, médica veterinária da Suvis de São Mateus; e o vereador Roberto Tripoli  

Depois de várias idas e vindas, promessas não cumpridas, finalmente a primeira sala foi inaugurada e, novamente, com a promessa de que outras virão. Como se recorda, ainda em 2006, o Poder Público divulgou que instalaria salas em pelo menos 20 Subprefeituras nos próximos anos. A primeira delas foi construída na Cidade Ademar, em 2006, mas nunca inaugurada. Agora, São Mateus tem um centro de cirurgia para castração de cães e gatos, com equipamentos básicos e salas de apoio.

Num primeiro momento, conforme informações da diretora do CCZ, Dra. Ana Claudia Mori, o equipamento atenderá somente casos de denúncias, que envolvam animais não castrados e estes serão encaminhados para cirurgia. Esses casos em geral envolvem excesso de animais em uma única residência, a maioria sem castrar e sem os devidos cuidados. Os que tiverem condições de passarem pela cirurgia serão retirados, esterilizados e devolvidos para a pessoa responsável, que deverá ficar responsável pelo pós-operatório. Isso acontecerá em dois dias da semana.

Segundo Claudia Mori, deverão ser atendidos também cães e gatos comunitários, que vivem em praças, ruas e tem pessoas que podem se responsabilizar pelos cuidados no período pós-cirúrgico.

Quanto à demanda de animais com proprietários residentes na região, serão atendidos nas clínicas e ONGs conveniadas com a Prefeitura. A novidade é que os proprietários de cães e gatos poderão cadastrar seus animais nas Subprefeituras -- esse atendimento começará a ser feito, como projeto piloto, somente na Subprefeitura de São Mateus, onde o RGA já pode ser feito.

Atualmente, os proprietários de animais de todos as regiões da cidade, que queiram castrá-los gratuitamente devem dirigir-se somente ao CCZ, em Santana (Zona Norte), para cadastramento e encaminhamento a clínicas veterinárias conveniadas. A promessa é a descentralização total do cadastramento para castração e emissão do RGA.

(Texto e imagens: Regina Macedo / jornalista ambiental)
 
 
 
Envie cartões virtuais e expresse seu amor pelos animais

...........................................

...........................................

Memórias na Proteção

...........................................

Nós temos 14 visitantes online